sábado, 1 de março de 2014

Reforma - Escolha das Grades | Renovation - Choosing Gates


Mesmo passando por um processo de pacificação, o Rio de Janeiro como toda metrópole, sofre com a violência urbana, que atualmente vem tentando ser contornada com a ocupação de comunidades (favelas) onde o poder paralelo se escondia e comandava assaltos, vendas de drogas e crimes. Hoje, estes territórios estão sendo "devolvidos" a cidade, podendo ser considerado uma extensão do que ocorre nestas, não mais um organismo a parte.
Como ainda não chegamos em uma situação ideal de segurança publica, as grades são necessárias - mesmo que não impeçam crimes de grande porte, inibem possíveis assaltos amadores e furtos em condomínios. Felizmente, hoje em dia temos modelos com vidros que reduzem o impacto visual destas.

Uma coisa que me questiono e me intriga muito é: A escolha da grade. Recentemente fiz a reforma de um prédio residencial no Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Quando questionado sobre a substituição da grade (antiga, aspecto pesado) por uma nova (leve com vidro) levei em consideração a predominância dos metais na cor preta, já existente no prédio - portão de garagem, estruturas das varandas... Logo não tive duvida: A nova grade teria que ser preta. 
Inúmeras cores de metal e escolhas gratuitas as vezes comprometem mais o prédio do que embelezam. Vale lembrar que o prédio faz parte de um todo, que inclui as varandas e portões de todos os andares, logo tudo deve ter uma sintonia. Nesta reforma também incluímos uma rampa de acessibilidade para pessoas com dificiência e idosos e a reforma de paisagismo. Confiram o resultado:


Dois exemplosde prédio - da esquerda escolha da grade em sintonia /
da direita escolha randômica
Two examples of buildings - on left choice of gate that matches/
on right, random choice
Inicio da reforma do Ed.Norma - escolhas de acordo com materialidades existentes
Beginning of renovation at Norma Building - material choices according
to what existed
Perspectivas 3D do Projeto - portões com vidro pra dar leveza a entrada
3D perspectives of the project -glass gates to light the entrance up
Rampa de deficientes - mesmo padrão de aço anodizado / Banco em madeira sintética
Disabilities ramp - the same anodized steel style / Bench in synthetic wood
Detalhe de paisagismo e iluminação no piso
Gardening and floor illumination detail
Visão Geral / Overall view
Aspecto do prédio visto da Rua / Building street view's look

Even passing through a whole process of pacification, Rio de Janeiro as all metropolis still suffering of urban violence, which nowadays is being reduced by the occupation of communities (favelas) where gangsters and mafias used to hide themselves and command from there robberies, drug dealing and crimes. Today, these territories area "returning" to the city, being able to be considered as a extension of what happens in them, not a outside organism anymore.  
As we haven't reached the ideal situation of public-security, gates are necessary - even it don't protect from bigger crimes, small crimes and robbers are diminished. Hopefully, now we have models with glasses available, what reduces the impact of their look. 

But there's a thing that a question myself with: The gate's choice. Recently I've renovated a residencial building at Jardim Oceanico, at Barra da Tijuca, West Zone of Rio de Janeiro. When asked about the replacement of the old gate that used to be placed there (heavy look) for a new one (with glass surfaces, lighter look) I considered the predominance of the black color metals that already existent - car doors, balcony structures... So there was no doubt: The new gate had to be black.
Sometimes the metal choice have seems to be senseless, endangering more than helping it looks beautiful. It's important to remember and consider that the building includes also the balconies, doors and all floors, so everything needs to match. At this renovation, we also included a ramp for disabilities and elderly and the restructure of the gardening. Take a look on the result: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário